Rolando & Trollando

A sorte está lançada…

Mourn Day Remainders – Sessão 3: Expandindo Fronteiras

Ontem, dia 22 de dezembro, jogamos a terceira sessão da campanha Mourn Day Remainders. Avançando agora para um novo arco de campanha, novas aventuras esperam o grupo de aventureiros.

A Cidade das TorresResumo da sessão

Após derrotarem Aric Blacktree em pleno ar, a cúpula de Sharn organizou uma cerimônia em homenagem aos heróis. Devido a sua brava atuação nos topos das torres e da salvação de uma parte relativamente grande do Menphis Plateau, certificados de honra ao mérito foram entregues. Após a celebração, nossos heróis se encaminharam para suas casas, procuraram estalagens ou se instalaram em algum local, deixando decidido que se encontrariam na manhã seguinte. O local era a casa de Murloc Shadowcrawler, e após tomarem um bom café da manhã juntos aos pais do battlemind, saíram em exploração na cidade.

Contratando um skycoach, foram até o distrito dos aventureiros e lá gastaram um pedaço de suas economias recém-adquiridas. Lá mesmo, em meio a uma multidão, eles encontraram um anúncio da Mongrave University que chamava a atenção pela frase “alta recompensa“. Decidiram então ir até o local e hora especificados no anúncio para poderem aceitar a missão. Chegando lá, perceberam que não eram apenas eles que estavam interessados na recompensa, mas vários grupos de aventureiros. Após uma breve descrição da missão, que consiste em escoltar um estudioso a Korranberg, eles passaram por um processo de seleção em que conhecimentos sobre o local eram necessários. Com o conhecimento adquirido pela residência em Korranberg, Vivi destacou seu grupo em meio aos outros e conseguiu a missão.

Após discutirem sobre objetivo e recompensa com um halfling membro da universidade, foram apresentados a um estudioso jovem humano franzino chamado Sield Karnroth. Ele é quem devem escoltar até Korranberg. O halfling explica que seqüestros de “cérebros” ficaram freqüente, mas não sabe o motivo. “Embarcam hoje e chegam a Korranberg em 6 dias” diz o halfling. “Será uma viajem de galeão elemental, já contratado da House Lyrandar pela universidade”.

Magia faz motores e velas ficarem obsoletos.

Após embarcarem, a viagem decorreu tranqüila no primeiro dia. O mar estava calmo e uma densa névoa característica da região os atingiu. No segundo dia foram surpreendidos por um galeão pirata. Este veio a toda velocidade e atracou uma ponte de ferro em seu alvo. Dessa ponte surgiram agentes da Ordem da Emerald Claw e zumbis. Foi nesse instante que Murloc Shadowcrawler com sua mente rápida interceptou a entrada dos inimigos no galeão. Após muita ação em alta velocidade (com direito a Murloc boiando em alto mar mas sendo salvo rapidamente), os inimigos são derrotados. Da cabine do navio pirata saí mais um membro da ordem com o piloto como refém. Vivi usa seu poder telecinético para tirar a adaga do pescoço do meio-elfo da House Lyrandar enquanto Lucius Theren enfinca suas espadas bastardas nas costas do “candango”.

Após isso, o meio-elfo leva seu barco de volta a Sharn, local onde foi sequestrado e lá reporta o acontecido. Após mais 4 dias, chegam a Korranberg, e deixam Karnroth na gigante Biblioteca de Korranberg. Passam a noite em Zilargo para na manhã seguinte voltarem a Sharn.

Cerca de 4 horas da manhã todos são acordados por um mensageiro. Este lhes entrega um bilhete dizendo para comparecer na biblioteca imediatamente. Todos vestem suas armaduras e trajes e vão para o local. São recebidos pelo zelador dos alojamentos que lhes conta que Sield Karnroth sumiu do seu quarto, e que ele suspeita de um seqüestro. Usando suas habilidades dedutivas e perceptivas os personagens chegam a conclusão que ele realmente havia sido seqüestrado. O zelador lhes informa que Mongrave University lhe enviou um pedido de ajuda, que consistia em contratar os personagens novamente, mas agora com o objetivo de salvar o estudioso. Aceitando a missão prontamente, eles seguem os rastros dos seqüestradores e chegam à saída leste da cidade. Percebem que, de alguma maneira, arranjaram cavalos e cavalgaram para fora da floresta. Decidiram então voltar e alugar montarias para os alcançar. Chegando a House Vadalis mais próxima, alugaram lagartos gigantes para melhor atravessarem as pradarias.

Eu sei que você sempre quis um desses.

Cavalgaram meio dia sobre as pradarias até que atigiram uma floresta. No fim da noite, com as montarias já cansadas, montaram acampamento e organizaram turnos de guarda. No turno de Tarak, uma alcatéia faminta ataca o grupo, mas é exterminada facilmente. No outro dia, cavalgaram pela floresta até que avistam uma grande fortaleza em uma montanha a frente. Harumi, com seus olhos perspicazes, consegue enxergar cavalos cortando a montanha em direção ao local avistado. Vivi reconhece a paisagem como as ruínas da antiga cidade de Paluur Draal, do antigo império Dhakaani.

by Tigaer

Eles se aproximam do local ao anoitecer. Passam por casas feitas de pedras, não tão altas, mas com bases largas. A vegetação engole algumas construções, o que sobrou de paredes parece instável. Parecia que ninguém mora ali por um bom tempo. Rosnados estranhos são ouvidos de dentro das casas, alguns tilintares de metais também. Cachorros muito magros, com olhos vermelhos e dentes afiados aparecem das casas acompanhados por dois esqueletos armados com espadas longas. Mãos sem corpos rastejam na direção dos heróis. Usando sabiamente seus poderes, os jogadores combatem. Duas bestas mágicas saem do teto de duas casas e atiram nos mais próximos. Mais alguns segundos, e os cachorros estão mortos, as garras mutiladas e os esqueletos quebrados. Tentando desativar a armadilha, Vivi explode o painel de controle e apenas com a força bruta é que Tarak e Murloc destroem as bestas.

Jogam nessa aventura:

  • Bruno, como Murloc Shadowcrawler, Meio-elfo Battlemind
  • Guilherme, como Tarak, Meio-orc Bárbaro
  • Igor, como Lucius Theren, Elfo Patrulheiro
  • Daniela, como Harumi, Feral Xamã
  • Bianca, como Felicia Willhelmina Flannery d’Sivis (Vivi), Gnoma Psion

Comentários

Nessa sessão tentei deixar o livre arbítrio rolar. Tentei narrar mais as cenas e percebi que os jogadores estão interpretando cada vez mais. Vamos torcer para que joguemos mais essa campanha, estou bastante animado.

Anúncios

5 Respostas para “Mourn Day Remainders – Sessão 3: Expandindo Fronteiras

  1. Gui_Gratieri 24/12/2010 às 00:30

    Realmente…esta aventura esta sendo muito boa…
    Além do cenário ser muito bom e de ser uma história muito bem feita eu estou adorando o tarak (esqueçam as trolladas) e eu percebi que bárbaro é muito foda!!
    mesmo com toda a animação não sei se vamos jogar essa aventura muitas vezes…=/
    é uma pena, mas ja esta valendo muito ^^

  2. brunoghiraldellidallora 24/12/2010 às 10:24

    Paulo,chupe meu lagarto flw

  3. Igor 24/12/2010 às 13:56

    Boa Mestre.
    Fico muito foda essa sessão *-*
    Continue assim Mestre! Uma sessão melhor que a outra…

  4. Bianca 27/12/2010 às 20:33

    Gnomos FTW

    Adorei a sessão mestre-sama! ^^ Meio atrasada para comentar aqui, mas nunca é tarde.

  5. Paulo 28/12/2010 às 23:42

    nem digo nada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: